O cartão SIM é, na linguagem popular, o chip da sua linha telefônica. Porém, de maneira um pouco mais elaborada, ele é o cérebro do seu telefone. Nele ficam armazenadas as informações mais relevantes da telefonia móvel em geral, tais como número, contatos e serviços.

Além disso, o item é responsável por encriptar as chamadas feitas e recebidas e associar o seu aparelho a uma determinada rede de operações. É ele que permite, por exemplo, que você realize a portabilidade, migrando de uma operadora qualquer para a TIM para ter melhores serviços prestados, além da maior abrangência na cobertura 4G do país. Isso, segundo a Anatel, portanto não estamos puxando a sardinha para o nosso lado.

Então, se você quer compreender um pouco mais o cartão SIM e descobrir quais são as suas funções de maneira um pouco mais específica, vai adorar esse texto!

GARANTA O MELHOR PLANO DE CELULAR AQUI

O que é um cartão SIM?

O cartão SIM trata-se de um módulo físico para identificação de um assinante. A sigla SIM significa exatamente isso, mas em inglês: subscriber identity module. Todo e qualquer aparelho celular que opere na rede GSM contará com um. Além dele, também terão um aqueles dispositivos que dependam de vinculação à rede para atuar, tal como o modem 4G TIM.

Adentrando um pouco mais na sua descrição, estamos falando de um chip de computador bastante sofisticado embutido em um pedaço de plástico para o engate no aparelho móvel. Geralmente fica abaixo da bateria do aparelho, porém pode figurar em entradas externas diretas, visto que muitos aparelhos têm baterias não-removíveis atualmente.

É através desse periférico que sua operadora consegue identificar quais os seus serviços contratados e qual o seu plano, disponibilizando-os sempre que você estiver em uma área de cobertura dela.

Parte essencial do sistema GSM, o mais difundido no mundo, o cartão SIM atua como um dispositivo inteligente, e permite que, em quaisquer lugares do mundo, você consiga atuar internacionalmente sempre que sua operadora der permissão, geralmente por meio de convênios. E, só pra se ter uma ideia, a rede GSM está presente em mais de 200 países do mundo.

Nesse contexto de hiper-relevância do cartão SIM, ele armazena suas principais informações pessoais, seus contatos, e ainda protege sua comunicação digital por meio de criptografias, para que não sejam violadas as suas comunicações. E proteção é tudo!

Vamos a alguns fatos bem interessantes sobre o cartão SIM que você (provavelmente) ainda não sabia:

  1. É a identidade virtual

Se o celular fosse o corpo, a gaveta do chip seria o bolso, e o cartão SIM seria o documento de identidade. Isso porque ele é literalmente a sua identidade telefônica para operar nas redes da sua operadora.

Assim, se alguém pretendesse, por exemplo, se vincular a uma determinada rede para “torrar” os seus créditos ou seu pacote de dados indevidamente, seria a falta de identidade que bloquearia a transgressão. Por isso que ele é considerado tão inteligente.

  1. É o cabeça do seu telefone

Veja a importância do cartão SIM: além de ele ser a identidade virtual da sua linha, ele é o cérebro do seu telefone. Isso porque é a partir dele que diversas funcionalidades são permitidas, entre elas a encriptação, a memorização de informações e a vinculação à operadora, mesmo em portabilidade.

Parece pouco tendo em conta a grandiosidade de funções que atualmente os aparelhos celulares conseguem realizar, porém a imensa maioria das aplicações com que estamos mais acostumados não conseguiriam operar, não fossem as funções do cartão SIM sendo realizadas adequadamente.

Isto é, se seu chip estragar, seu smartphone servirá, basicamente, como um game portátil, um mp3 player (se você tiver games e músicas offline) ou uma calculadora, e nada mais.

  1. Cartão de três tipos: SIM, micro-SIM e nano-SIM.

O cartão SIM conta, atualmente, com três tipos: SIM, micro-SIM e nano-SIM. Cada um deles tem um tamanho diferente, sendo o SIM o maior e o nano SIM o menor. Logo, o micro-SIM é o intermediário.

Apesar de haverem diminuído de tamanho, a capacidade de armazenamento deles vem aumentando cada vez mais, tornando-os cada vez mais tecnológicos e adaptados à redução de espaço físico.

Sabe quando você tem um novo chip e ele conta com um cartão que é todo destacável, com três tamanhos? Esses encaixes realizam a adaptação de cada um desses tipos de chip, pois os celulares contam com diferentes tamanhos de gavetas.

Desse modo, se o seu chip for um nano, porém você pretenda utilizar um aparelho mais antigo, precisará de um adaptador, pois as entradas antigamente eram maiores.

Por outro lado, na situação inversa, há quem corte o chip para encaixá-lo em slots menores, mas a chance de dar ruim é bem grande! Então, restaria adquirir um novo cartão-SIM mesmo.

  1. Está perto do seu fim

O cartão SIM externo tal como o conhecemos está cada vez mais em tempo de sobrevida. Isso, pois já começaram a chegar ao mercado aparelhos com a geração mais avançada de módulos, chamada de cartão e-SIM.

Esse trata-se de um módulo embutido ao aparelho, ativado virtualmente a partir da leitura de QR Codes. Ou seja, se você for mudar de aparelho, não haverá mais a necessidade de tirar o cartão SIM para colocá-lo no novo dispositivo, pois uma simples leitura de código com a câmera do celular será suficiente para ativar o seu “cartão SIM virtual”.

Talvez você não saiba, mas pode ser que, inclusive, o seu aparelho possua um módulo virtual SIM. Se você possuir o iPhone XS, o XS Max, o XR ou o recente lançamento iPhone 11, então possui um smartphone Dual SIM, e uma dessas bandejas é de cartão e-SIM.

Além desses, o Apple Watch e o Galaxy Watch também contam com a tecnologia, porém a TIM ainda não disponibiliza serviços de cartão SIM virtual para esses aparelhos.

  1. Pode ser clonado

Como nem tudo são flores, o celular também está sujeito a delinquência, e pode ser clonado. Mais uma razão – desconhecida – para você se proteger!

Na perspectiva do especialista em segurança Karsten Nohl, um cartão SIM a cada oito pode estar exposto, o que representaria uns 800 milhões de chips espalhados pelo mundo.

A brecha foi corrigida, alegam as fabricantes, com a atualização do sistema operacional que reformulou a sequência de 56 dígitos que protege o cartão. Então, essa estatística, atualmente, está em defasagem, mas vai saber!

GARANTA A MELHOR OPÇÃO DE PLANOS DE CELULAR AQUI!

Gostou no nosso conteúdo? Então, acompanhe o Blog Mais TIM. Publicamos diariamente para te manter sempre bem-informado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui