O empreendedorismo digital vem ganhando um espaço considerável entre as pretensões dos profissionais no mercado. Isso, pois o modelo proporciona autonomia na jornada de trabalho, liberdades geográficas – tanto sua quanto do cliente -, custos operacionais mais baixos em relação ao tradicional e, em muitas das vezes, renda extra que pode inclusive tornar-se a principal profissional.

Nesse modelo de trabalho, é possível investir pouco financeiramente e, destinando os esforços da maneira correta, fazer com que seu retorno chegue rapidamente. Ainda assim, é preciso estar atento para que não sejam criadas frustrações a partir da expectativa criada com o novo negócio.

Os recursos disponíveis atualmente na internet facilitam muito a vida de quem pretende investir nesse tipo de atuação, porém é indispensável contar com ferramentas físicas de qualidade. Entre elas, notebooks, tablets, planos de internet móvel e internet fixa de alta banda despontam como as principais necessidades.

Algumas dicas também são voltadas ao mercado em que se vai adentrar: é preciso ter algum conhecimento sobre o nicho e levar referências dele como norte – se houver – para que se saiba o padrão mínimo de atuação. Além disso, conhecimentos sobre o público‑alvo também são necessários, para saber como atraí-lo e mantê-lo ativo.

Veja, então, algumas dicas essenciais que vão te ajudar a iniciar uma carreira no empreendedorismo digital e tenha tudo para começar o seu próprio negócio online.

QUER TER MUITA INTERNET NO CELULAR? CONHEÇA O TIM BLACK!

Empreendedorismo Digital: o que é

Empreendedorismo digital é, basicamente, a criação de modelos de negócios que priorizem a tecnologia e suas ferramentas, com atuação pela internet a fim de ofertar produtos ou serviços. Nesse sentido, cultiva-se o caminho digital para chegar até o cliente e oferecer soluções que o empreendimento proporcione.

Entre exemplos de o que pode ser feito na internet, podemos citar cursos on-line, lojas virtuais (e-commerces), blogs profissionais, canais de YouTube, plataformas de intermediação de vendas (como catálogos virtuais), entre outros.

Note que há diferentes tipos de atuação a partir dos exemplos acima. Alguns deles esclarecem vendas diretas, em que o cliente busca o vendedor para adquirir um bem ou serviço. No caso da intermediação, exemplos são Mercado Livre e Enjoei, que intermediam toda a operação, ou OLX e Facebook Marketplace, os quais põem em contato comprador e vendedor, porém não oferecem formas de envio nem de pagamento.

Blogs profissionais e YouTube podem render dinheiro com a chamada monetização, com anunciantes no layout secundário, ou inclusive com vendas. Esse último caso trata-se da rede de afiliados, em que se ganha uma porcentagem daquilo que é adquirido a partir da oferta que você faz no seu espaço virtual. Aqui, você anuncia o produto de terceiros.

Vantagens do empreendedorismo digital

O empreendedorismo digital tem algumas vantagens que costumam ser bastante atraentes a quem pretende ter mais liberdade. Confira:

  1. Pode ser conciliado com uma atividade profissional

O empreendedorismo digital não demanda atividade contínua de quem o faz. Ou seja, é possível trabalhar nas horas vagas e, ainda assim, manter a regularidade a que se dispõe. Por isso, torna-se uma fonte de renda extra com bastante facilidade.

Porém, nada impede que os lucros cheguem a valores maiores, tornando-se a principal fonte de renda, ainda que em segundo plano.

  1. Empreendedorismo sem fronteiras

Já pensou quantos clientes passam na frente de uma loja ou escritório? Pois, aqui, há uma grande vantagem do empreendedorismo digital: a sua clientela pode ser de qualquer lugar, desde que seu produto seja atraente, e você pode estar em qualquer lugar do mundo, desde que presente.

Se você continuar a produzir conteúdo, gerenciar entregas e der conta da interação com o cliente, não interessa se você está no Brasil ou na China! Basta ter acesso à internet que o negócio continuará andando.

  1. Sua cartela de clientes é muito maior

Não estamos falando somente da sua clientela em si, mas da potencial, a qual o mercado prevê como futuro da navegação online. Segundo o Google, de 2017 a 2021 o mercado consumidor iria dobrar de tamanho. E há uma certa lógica nisso!

Primeiro, porque a população online não para de crescer, e inclusive a terceira idade está cada vez mais online. Sabia que uma pesquisa do SindiLojas de Porto Alegre mostrou que, nessa faixa etária, 49% dos velhinhos da cidade anda preferindo comprar online? Então, não há razão para pensar que não há público!

Depois, porque aproximadamente 75% da população brasileira acima de 10 anos de idade têm acesso à internet. Ou seja, qualquer um pode virar um cliente em potencial.

  1. Custos operacionais menores

Não precisa nem comparar: manter um negócio digital é muito mais barato do que manter um negócio físico.

O empreendedorismo digital, é claro, faz algumas demandas, como notebook de qualidade, tablet para mobilidade, e internet de qualidade, mas você provavelmente teria todas elas num escritório físico. Porém, custos operacionais como aluguel, equipes maiores, vendedores, etc, não estão na lista.

Vale lembrar que domínios, servidores e webdesigners podem entrar na conta, mas representariam o mesmo custo de atuação virtual para uma empresa que atuasse nos dois campos.

O que é preciso para empreender digitalmente

Não se esqueça de que atuar num mercado online demanda, assim como qualquer outra atividade profissional, dedicação para que se chegue ao sucesso. Assim, aqui vão algumas dicas:

  1. Tenha uma rede de contatos

Para atuar com empreendedorismo digital, é preciso ter em mente que uma rede de contatos é indispensável. Primeiro, pois a divulgação do seu trabalho dependerá disso. Depois, porque começar um negócio já tendo uma é um atalho e tanto.

Geralmente, as redes sociais têm servido como campo de marketing digital para muitas marcas. Muitas vezes, exclusivamente.

  1. Cobre adequadamente pelo seu serviço

Não é porque você chegou ao mercado agora que precisa se vender pela metade do seu preço. Se você fizer um bom trabalho, então será recompensado com aquilo que o mercado estabelece como métrica justa.

  1. Se preocupe com pós-venda, se for o caso

Cuidar do pós-venda pode ser uma forma de você manter ativos divulgadores sem nem mesmo pagar por isso. Se você tiver uma boa atuação nesse sentido, pode ter marketing digital gratuito, sobretudo na Era da Informação.

  1. Mantenha uma rotina profissional

Criar uma rotina profissional pode ajudar a evitar a procrastinação e impulsionar a produtividade. E, saiba, esses são dois dos principais desafios do home office na Era da Superexposição a Conteúdos (In)úteis.

  1. Tenha hábitos de atuação profissional

Você iria trabalhar num escritório de pijama? E trabalharia numa cozinha com seu computador? As duas respostas foram negativas, certo? Então, leve-as como regra para seu empreendedorismo digital.

Sem esses hábitos, fica fácil perder a percepção entre o que é trabalho e o que é lazer dentro de casa. Além disso, se não houver fronteiras físicas entre eles (se você não tiver um escritório dedicado), fica ainda mais fácil perder noção das horas de trabalho.

Desse modo, o que deveria representar a liberdade pode causar ainda mais aprisionamento.

Recurso para o empreendedorismo digital

O principal é o mais óbvio: para fazer empreendedorismo digital, você precisa de uma internet de qualidade. Como basicamente todas as interações de quem atua nesse segmento acontecem virtualmente, a conectividade constante se torna uma ferramenta obrigatória.

Já imaginou depender de uma conexão instável na hora de contatar o cliente para fechar negócio?

Por isso, é interessante investir em duas frentes: primeiro, ter internet banda larga de qualidade, de modo a permitir uma navegação tranquila e otimizada. Nesse sentido, as ultravelocidades da TIM Live são bastante atraentes.

Depois, de forma a dar autonomia para que você possa trabalhar mesmo sem a necessidade de estar em frente ao computador a todo o momento, planos de internet móvel se tornam outra ferramenta indispensável. Assim, planos com redes sociais liberadas são a pedida certa.

Os planos do TIM Black são os mais completos nesse segmento, pois atendem tanto mensageiros, para contatos com clientes, quanto Instagram e Facebook, ferramentas poderosas de atuação em marketing digital. E, retomando a informação, nenhum deles desconta da sua franquia de dados.

Principais profissões para empreendedorismo digital

  • Produtor de conteúdo: Já reparou quantos tipos de conteúdo online há? Cursos, e-books, videoaulas… tem espaço pra todo tipo de conteúdo.
  • E-commerce: Tem um produto que pode ser ofertado ao mercado? Então, manda ver!
  • Programa de afiliados: Você pode, também, vender produtos de terceiros nas suas plataformas. O comissionamento é bem rentável, e, às vezes, pode ser maior do que o próprio valor do produto anunciado.
  • Influenciador digital: Tem uma rede de seguidores? Muitas marcas pagam para que influenciadores usem ou divulguem produtos e serviços.
  • YouTuber: Tem perfil para aparecer no vídeo? Tem algum nicho de mercado especial do qual você tem domínio? Então, você pode pensar em divulgar esse conteúdo na principal rede de vídeos do país.
  • Blogueiro: Tem muito conteúdo, escreve bem, porém quer produzir só para si e não pra outros? Tudo bem, faça o seu próprio blog, encha-o de conteúdo de qualidade e esse pode ser um caminho.
  • Soluções tecnológicas: Se você produz soluções, como softwares ou aplicativos, serviços, e há um mercado, as startups estão em alta.

GARANTA AQUI UM PLANO COM MUITA INTERNET PARA SEU CELULAR

Se você gostou do nosso conteúdo, então acompanhe o Blog Mais TIM. Publicamos diariamente, pois você merece Mais!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui