O filtro de luz azul já se tornou uma tendência em aparelhos eletrônicos com telas. Disponível tanto como função nativa dos sistemas operacionais quanto via aplicativos, a solução pode ajudar a dormir melhor em razão de não afetar a melatonina do corpo, hormônio essencial para o bem-estar noturno.

A superexposição às telas tem se tornado cada vez mais comum. E aqui no Brasil esse fato tem se tornado uma constante quando o assunto são os smartphones. O uso das redes sociais, por exemplo, nos coloca no posto de segundo país do mundo com maior navegação nesse tipo de plataforma, atrás somente das Filipinas.

Porém, o uso de aparelhos eletrônicos em geral também tem se acentuado. Não à toa, segundo pesquisa da HootSuite em parceria com a We Are Social, divulgada em 2019, o Brasil também é o segundo país do mundo com maior tempo de conexão à internet: são nada menos do que 9 horas e 29 minutos diariamente.

Consequentemente, o tempo em que estamos expostos à luz emitida pelas telas desses aparelhos vem aumentando, porém ele com uma faceta obscura muitas vezes despercebida pelos usuários. O fato é que elas emitem uma luz azul-violeta, a qual não é incomum para o ser humano. Ela é emitida pelo sol durante o dia, porém é ausente à noite. E aqui é que a coisa ganha um contorno obscuro.

Isso, pois ela é capaz de causar distúrbios quando a exposição é constante enquanto estamos despertos, porque o corpo sente que a noite nunca chega. Como reflexo, a produção de melatonina é bloqueada, o sono se esvai e chegam os problemas de saúde.

Leia mais: Qual o melhor app de música? Veja 5 opções interessantes!

📲A internet do seu celular acaba rápido?

Venha para a TIM e navegue à vontade!

QUER REDES SOCIAIS LIBERADAS PARA SEU CELULAR? AQUI NA TIM TEM!

A luz azul emitida pelos aparelhos eletrônicos

A luz azul-violeta emitida pelas telas dos aparelhos eletrônicos não é uma criação artificial do ser humano. Isso, pois ela está abrangida pelo espectro de cores emitidas pelo sol, que são todas, basicamente, porém o sol não está presente durante o dia todo em nossa rotina.

O fato é que a natureza do ser humano aparentemente está relacionada com se manter desperto durante o dia e dormir durante a noite. Assim, quando o sol se põe, cessa-se a emissão dessa luz e começa a produção de melatonina, um hormônio essencial para o equilíbrio das funções naturais do homem, sobretudo àquelas relacionadas ao sono.

Com o uso severo dos dispositivos móveis, o que acontece é que estamos ficando superexpostos à luz azul-violeta, o que, por consequência, acaba bloqueando a produção desse hormônio. Então, nos encaixamos num quadro de suscetibilidade a doenças que, em muitos casos, são realmente graves.

Entre as principais correlações já estabelecidas pelos especialistas da área, podemos destacar a diabetes, o cansaço, o mau humor, a depressão e a obesidade. Além disso, os reflexos na saúde ocular também estão presentes nesse bolo. Exemplo disso é que os problemas de visão estão chegando cada vez mais cedo para as crianças acostumadas a usar aparelhos eletrônicos.

Em casos extremos, o risco de degeneração macular pode levar inclusive à cegueira.

Leia mais: Conheça os riscos e sintomas do vício de celular!

O tamanho da superexposição à luz azul

No Brasil, a média tem sido cada vez mais alta, e os dados publicados em 2019 sugerem que a população nacional tem estado conectado à internet por nada menos do que 9h29 diárias. Ou seja, o equivalente a 145 dias por ano de exposição à luz azul. De maneira artificial, vale ressaltar.

O que deve ser levado em conta é que muitas vezes esse tempo tem sido complementar. Assim, é possível que boa parte dele se dê durante a noite ou depois de o sol se por, o que aumenta a exposição à luz azul a momentos não-naturais. Exemplo disso pode ser quem usa o smartphone na cama antes de dormir.

Quanto mais tarde você desligar a tela do celular, mais tarde iniciará a sua produção de melatonina. Consequentemente, o sono também chegará mais tarde, fazendo com que gradualmente você desenvolva distúrbios relacionados ao sono. E esses são só os primeiros de muitos relacionados a esse comportamento.

Filtro de luz azul para contornar o problema

Uma alternativa recente e que tem se popularizado em larga escala é o filtro de luz azul. Seu nome é autoexplicativo, e ele justamente filtra a luz azul emitida pela tela dos seus aparelhos eletrônicos, mas não toda.

Como a luz azul conta com dois espectros, somente a azul-violeta é bloqueada. Sua nocividade afeta a saúde, além do conforto visual, prejudicando os olhos. A luz azul-turquesa não é bloqueada, pois ela estimula a produção de serotonina, promovendo bem-estar e regulagem do ciclo circadiano, o nosso relógio biológico. Além disso, ela regula a produção da vitamina D no organismo.

Atualmente, soluções como essa já são encontradas como um recurso nativo dos principais sistemas operacionais disponíveis no mercado. Porém, elas também podem ser alcançadas através de aplicativos disponíveis nas lojas Play Store ou Apple Store.

Como ativar o Filtro de luz Azul

Em aparelhos iOS (iPhone): Night Shift

  1. Acesse os Ajustes do seu aparelho;
  2. Toque em Tela e Brilho;
  3. Selecione a entrada Night Shift;
  4. Depois, faça as configurações de agendamento e temperatura necessárias de acordo com suas preferências, programando sua ativação.

filtro de luz azul no ios

Em aparelhos Android

Samsung

Em aparelhos Samsung, a função nativa pode ser acessada das seguintes maneiras:

  1. Acesse suas Configurações;
  2. Selecione a entrada Visor;
  3. Toque na opção Filtro de luz azul para abrir as opções adicionais;
  4. Realize os ajustes de opacidade e agendamento do seu Filtro.

Central de Notificações:

❌Chega de ficar sem internet!

Na TIM, você navega à vontade e dispõe de uma série de benefícios exclusivos.

Para acessar o Filtro de luz azul pela Central de Notificações, basta tocar e segurar na opção Filtro de luz azul para ir diretamente para as configurações do recurso em seu aparelho.

Em outras marcas

Apesar de os caminhos no sistema Android serem bem similares, algumas nomenclaturas são particulares para ser encontrado o Filtro de Luz Azul em outras fabricantes. Confira:

  • XiaomiModo Leitura
  • Huawei: Conforto dos olhos
  • Motorola: Modo Noturno
  • LG: Visualização confortável
  • AsusFiltro de Luz Azul

No Windows

  1. Clique no botão do Windows – Iniciar;
  2. Na barra de pesquisa, digite Luz noturna ou Ativar ou desativar 3D Esterescópico;
  3. Selecione Ativar Agora;
  4. Configure a força do Filtro.

Agora que você já sabe como ativar o Filtro de Luz Azul, não há motivos para perder o sono, certo? Então, promova o seu bem-estar com apenas alguns ajustes do seu dispositivo!

Leia mais: C6 Bank dá bônus de internet, chip para pedágio e não cobra nada por isso!

GARANTA AQUI SUA MELHOR OPÇÃO DE INTERNET MÓVEL

Se você gostou do nosso conteúdo, então acompanhe o Blog Mais TIM. Publicamos diariamente, pois você merece estar sempre bem-informado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui